AAS - Acessórios e Auxiliares no Sexo


27/04/2017


História do primeiro vibrador

Historiadores relatam que Cleópatra utilizou o primeiro virador do mundo. Este brinquedinho erótico consistia de um rolo de papiro tendo em seu interior abelhas vivas. Cleópatra foi a governante mais famosa do Egito, nascida no ano de 69 antes de Cristo e assumiu o trono com 17 anos de idade após a morte do pai.

Estudiosos relatam que os primeiros vibradores fabricados em regime industrial tinham a finalidade de tratar mulher com distúrbios do tipo histeria feminina. Com este tratamento percebeu-se que a conseqüência era a satisfação e prazer sexual.

Ninguém poderia imaginar que a existência de algo que vibrasse e que era usado como um brinquedo sexual remontaria o ano 30 a. C. No entanto, é considerado o primeiro brinquedo erótico o que era utilizado por Cleópatra, conforme relatado pelo psiquiatra e antropólogo francês Philippe Brenot  em seu livro SexStory. 

O vibrador moderno foi criado em 1880 por Joseph Mortimer Granvlle , um clínico que era conhecido para curar a histeria de seus pacientes do sexo feminino. No século XIX, era comum masturbar as senhoras para aliviar a doença da febre uterina que causava ansiedades e desconfortos.

A Associação Psiquiátrica Americana declarou em 1952 que essa condição não era real, mas continuou a comercializar o vibrador.

Philippe  Brenot é o primeiro autor que conta a história da sexualidade e tentativa de prever o sexo no futuro.

Um produto erótico é um objeto que serve para aumentar o prazer com um parceiro sexual ou sozinho mesmo. A ideia de utiliza-los não é aceitável para alguns, enquanto para outros é um recurso inovador, criativo e divertido que evita a monotonia. Estes são alguns fatos que a maioria das pessoas talvez não saiba sobre produtos eróticos:

Ainda há registros de cerca de 500 aC. Os gregos antigos criavam figuras penianas feitas de madeira. Em adição, o Kamasutra criado em 500 dC, tem referências como luvas de couro para aumentar o órgão sexual masculino.

Estudos têm demonstrado que as mulheres que usam vibradores tendem a se preocupar mais com a sua saúde sexual. Cuidam mais da higiene íntima e fazem mais exames ginecológicos do que a maioria das mulheres que não usam acessórios.

É em junho, nos dias que antecedem o Dia dos Namoradores, quando as Sex Shops (Exotic House (85)3055-7108)) registram um grande aumento nas vendas de brinquedinhos eróticos.

Os vibradores e próteses realísticas de pênis são os sempre mais procurados. Vêm seguidos de géis de função e lubrificantes, fantasias e lingeries sex. Após o surgimento de filmes tipo 50 Tons de Cinza, que mexe com a imaginação e aflora o fetiche das pessoas, a procura por chicotes, amarras e esferas de introdução para pompoar ficaram mais populares. 

Redação final: Acessoria de Imprensa às 11h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico


Patrocinador