AAS - Acessórios e Auxiliares no Sexo


13/10/2016


Produtos eróticos para Evangélicos

 

A fabricante brasileira de produtos eróticos Intt aposta em uma linha gospel para vender mais. As únicas diferenças em relação aos produtos convencionais são as embalagens, mais discretas e com uso de uma pomba (símbolo cristão), e os aromas, mais suaves. Com essas pequenas adaptações, diz ter aumentado as vendas em 30%.

A empresa apresenta novidades em produtos para casais evangélicos na Íntimi Expo, feira do mercado erótico realizada em São Paulo em setembro/2016 no Centro de Exposições Anhembi.

São seis lançamentos direcionados para o público evangélico: géis comestíveis nos sabores menta, menta extra forte, morango com champanhe, tutti-fruti e canetas com calda comestível nos sabores brigadeiro e chocolate branco para escrever no corpo do parceiro.

As novidades vêm se juntar a outros quatro produtos da mesma linha lançados no começo do ano passado: um gel excitante para aumentar a sensibilidade feminina; um gel que promete aumentar o período de excitação do homem; um que diz reduzir o canal vaginal, dando sensação de "primeira vez"; e um gel vibrador que causa pequenas contrações na pele e nas mucosas.

A linha gospel foi batizada de "In Heaven" (em inglês, no paraíso). Tudo foi estudado, pensado e teve a ajuda de consultores que auxiliam casais que freqüentam as igrejas e ao mesmo tempo são proprietários de loja de Sex Shop. As embalagens são na cor branca e trazem uma pomba dourada, símbolo cristão, com efeito, mais suaves.

A linha para evangélicos surgiu da necessidade e conscientização deste público que, usar produtos eróticos e freqüentar as lojas de sex shop não influenciariam na sua fé e dedicação ao evangelho. Que os preconceitos já não são mais bem vindos numa sociedade como a nossa.

A empresa existe há oito anos e fabrica mais de 400 produtos. Vende para todo o Brasil e exporta para toda a América Latina, EUA e Alemanha. Em outubro, vai participar da feira EroFame, na Alemanha, quando levará pela primeira vez a linha gospel ao exterior.

Segundo Paula Aguiar, presidente da Abeme (Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual), os evangélicos precisam de atenção especial, pois, muitas vezes, casam-se sem experiência sexual e podem se frustrar na relação.

Segundo Edson Ichikava, analista do SEBRAE-SP, a empresa inovou ao quebrar o paradigma em relação ao público religioso. "Eles se aprofundaram no segmento, ouviram o público desse nicho e desenvolveram um produto capaz de atender às suas necessidades. Foram pioneiros e por isso estão tendo bom resultados."

Ele diz que a principal dificuldade do mercado erótico é se desvincular da idéia de pornografia. "Orientamos os empresários a trabalhar mais a sensualidade, a saúde e o bem-estar dos casais, a deixar itens como próteses menos explícitas”, declara o analista.

 

Fonte bol 29/09/16

Redação final: Acessoria de Imprensa às 14h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico


Patrocinador