AAS - Acessórios e Auxiliares no Sexo


29/01/2015


Possíveis erros que os homens não devem cometer na hora da transa

 

É notório que todas as mulheres gostam de ter contato íntimo tanto ou mais que os homens. Principalmente as tão comentadas preliminares.  Mas para que haja prazer pleno e mútuo é necessário que seja bem feito e não aconteça algo que “estrague” e cause frustração.

Infelizmente parece que, por mais que os homens se esforcem, a mulher fica insatisfeita de alguma forma. Tenha sido pelo desempenho, seja por algo que fez mal feito, ou não fez, ou até por algo que tenha dito ou não dito.

Apesar dos homens acharem bons de cama e se gabarem com os amigos de sua performance ser de primeira qualidade, a insatisfação da mulher é fato. Mas a culpa não é só do homem, ela deve abordar o assunto com o companheiro da melhor forma para que não seja ferido o ego masculino e que ele tenha mais oportunidades de melhorar seu desempenho.

 A comunicação desempenha um papel muito importante na hora de revelar gostos, fantasias e desejos. Porém, nesse ponto muitas vezes o casal falha devido a uma série de tabus, modelos culturais e erros, que geralmente fazem o homem acreditar que é muito bom no que faz quando na realidade a parceira não se satisfaz e não aproveita do verdadeiro prazer.

Pesquisas entre as mulheres detectaram algumas gafes que os homens não deveriam cometer durante o ato sexual:

Esquecer os preliminares para a mulher é um crime. O homem não deve deixar de acariciar e elogiar cada ponto delicado do corpo feminino. Explorar estes pontos de forma certa, delicado e não demorado.  Poderá trazer tanto quanto a penetração, podendo a mulher até a chegar ao orgasmo, ou ser um complemento para orgasmos múltiplos.

As carícias no clitóris devem ser o mais suave possível, visto que esta região íntima da mulher é muito sensível ao toque e se bem explorado trará muito mais prazer para a parceira. O toque no clitóris não pode ser esquecido e não pode ser de forma grosseira e rápida para que não fique a desejar e seja incômodo, mas mesmo que o homem esqueça este detalhe a própria mulher poderá ajudar direcionando e ensinando a melhor forma, e caso o homem mesmo assim não compreenda naquele instante a forma ideal que ela mesma faça o toque para que a relação flua normalmente com prazer.

O mesmo vale pra os seios, que ao toque da boca eles não devem ser sugados com intensidade, mas beijados e lambidos. Pelo fato de toda mulher também sentir prazer e sensibilidade esta região não deve sofrer apertos, puxões e beliscões.

A quantidade de relação num determinado espaço de tempo não importa para a maioria das mulheres. Apesar disto para os homens ser de suma importância, já que parece medir sua capacidade e virilidade masculina. Para a mulher o que interessa é a qualidade como um todo. Poderá ser só uma, mas se bem “dada” valerá por muitas.

O homem não dever demonstrar alguma atitude violenta neste momento, como tapinhas, mordidas, apertos, palavrões. Para que isto ocorra, ele deve ter a certeza que a parceira para ter prazer, aceita este tipo de complemento que isto não deva ser exagerado e nem corriqueiro, deixando para oportunidades mais especiais.

O homem deve evitar conversar durante a transa para não perder a concentração ou até “quebrar o clima”. Fazer perguntas do tipo: Tá gostando? se prefere isto ou aquilo outro. Quer mudar de posição? Sabe fazer aquela? Tá doendo?  O melhor que tenha a fazer é observar a parceira. Caso ela não esteja gostando, com certeza ela irá demonstrar.

Isto vale para o casal: não pedir para que o companheiro tome banho, ou escove os dentes antes da relação. Ambos devem juntos ir ao banheiro e lá mesmo começar as carícias que continuarão na cama. Deixá-la à vontade é uma boa opção, geralmente a mulher gosta de se preparar antes do ato, indo sozinha ao banheiro.

No primeiro encontro não deve ser levado brinquedinhos eróticos, como vibradores e próteses e vestimentas de fantasias, para que não haja a sensação de substituição de algo. O casal dever aproveitar plenamente um ao outro naquele momento. Estes acessórios podem e devem fazer parte do relacionamento em momentos posteriores dando mais diversidade, afinidade e cumplicidade ao casal.

Esquecer o preservativo ou querer ter relação sem esta proteção para ambos não pode ocorrer. Se a companheira não quer penetração sem este acessório o homem não deve insistir. A sensação de segurança dela neste caso será fundamental para que ela fique mais receptiva e tranqüila. E ela não se sentirá culpada no final.

Nenhuma mulher gosta de ir pra cama com um homem em estado bêbado, dopado, drogado ou de alguma forma alterado em sua psique. O comportamento do homem deverá ser natural, tranqüilo e seguro, para que ela também se sinta também assim.

 

Convidá-la para uma “rapidinha” no pé do muro, dentro do carro, ou outro local não apropriado não dever ser um acontecimento corriqueiro. Geralmente nestes casos só o homem chega ao orgasmo. A mulher precisa de tempo e conforto, e sem dúvida o melhor para ela é levá-la pra cama.  

Redação final: Acessoria de Imprensa às 12h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico


Patrocinador