AAS - Acessórios e Auxiliares no Sexo


06/01/2015


O que não dizer durante uma discussão do casal

Durante uma briga com o parceiro (a) é normal que os nervos fiquem à flor da pele e façam com que ambos falem além do que deveriam no intuito de “esfregar na cara” uma fraqueza, um deslize ou qualquer coisa que deixará o conjugue constrangido e chateado ao escutar. Essa atitude nada resolve, ao contrário irá piorar a situação e desgastar mais ainda o relacionamento.  Então o que fazer? Não provocar o parceiro já é um bom começo, ficar calado não é a solução, discutir, também não, mas, através da conversa, resolver juntos dando o foco apenas naquele ponto que gerou o caso.

Então, durante uma discussão:

A regra principal é nunca ofender o parceiro com palavras ou atitudes, principalmente se estas palavras tiverem fundo de falsidade ou fofoca. 

Nunca jogue o passado na “cara”, mesmo que algum dos dois tenha aprontado, já que ainda estão juntos é porque houve o perdão e o arrependimento. Para não ficar triste, provocar ou usar como motivo, deixar o passado no passado. 

Não ameace a integridade física do conjugue jogando nele objetos. E na tentativa de ofender não quebre os bens que o casal adquiriu com tanto esforço.

Num relacionamento de muito tempo, os dois já erraram de alguma forma então não tem porque se fazer de vítima ou coitadinho (a).

Evite comparações com pessoas próximas e parentes. Cada um tem sua individualidade e comportamento característicos do modo que foi criado, e do meio que vivem.

Nunca atormentá-lo após um dia de trabalho. Ele já vem cansado e só irá piorar. Procure abordar o assunto num momento mais tranqüilo.

Nunca discuta quando um dos dois tiver dirigindo, ou executando algum trabalho que necessite de muita atenção. Lembre-se, que uma discussão logo cedo do dia irá corroer os pensamentos de seu parceiro pelo resto do dia e tirar sua atenção para tarefas mais importantes.

Se o motivo da discussão foi repetitivo, nada adianta ‘bater na mesma tecla”. Tente resolver de outra forma ajudando-o no que tiver dificuldade. Lembre convivência é também dar um pouco de si e tolerar algo do outro.

Nunca colocar a culpa na criação que ele (a) teve, num acontecimento de infância, no parente próximo, ou na amizade. Saiba que você também fez parte de sua vida por muito tempo e também faz parte do presente e do meio de convivência. A atitude de um pode ser o reflexo da falta de atitude do outro.

Deixe o orgulho de lado, peça desculpas, prometa não incorrer no erro. Justifique-se. Peça ajuda do parceiro. Não despreze a presença e o que seu interlocutor fala.

Não colocar o filhos no meio da discussão ou usá-los como escudo.

Que haja respeito entre ambos, não usando palavras ofensivas e degradantes. Numa próxima discussão estas palavras ficarão cada vez mais “pesadas”.

 

E jamais ameace terminar o relacionamento ou afirme que irá dar fim a algo, que em sua opinião ficou insuportável, se não for realmente o que você quer. Neste momento o outro poderá concordar com você, mesmo que seja só por causa do calor da discussão. E devido ao orgulho, o que foi dito da “boca-pra-fora” será concretizado dando fim a todo aquele tempo juntos e os sonhos do casal irão acabar. 

Redação final: Acessoria de Imprensa às 12h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico


Patrocinador